Maratona Olímpica”(1993) Jamaica abaixo de zero” -Quando a lenda é mais relevante que o fato

Tags

, , , , , , , , , , ,


Coolrunnings

Ué, mas esse non é uno filme que se passa durante as Olimpíadas de Inverno? Bambinni, non há filme que melhor represente os Jogos Olímpicos do Rio do que uno em que a zueira cative mais do que a tradição, que uno “trapaceiro” pode ter una segunda chance e que a “mentira” ganha mais crédito que a verdade e acaba sendo aceita

Continue reading

Maratona Olímpica: “(1997) Blast – Terrorismo em Atlanta” – Um “Duro de Matar” olímpico

Tags

, , , , , , , , , , ,


poster227x227

“De 23 ameaças de ataque terrorista, uma era real”, essa é parte do texto inicial que abre essa pérola dirigida por Albert Pyun (“Cyborg: O Dragão do Futuro”,“Capitão América 1990”…) feita com apenas US$700.000,00 e que fora recomendada pelo amigo Gerard Damiano, que escreve no excelente Quarto Ato e provavelmente só ele, Osvaldo Neto e Ronald Perrone do também excelente Radioactive Dreams tinham visto essa bomba, até agora.

Continue reading

Maratona Olímpica – “(1984) Fatal Games” – Um slasher olímpico!

Tags

, , , , , , , , ,


tumblr_oamyu7Dh541s9bqq4o1_1280ATENÇÃO: Esse review contem cenas de nudez e violência.

O filme de hoje non se passa diretamente durante os Jogos Olímpicos, porém tem una forte ligação com os mesmos, primeiro porque foi lançado no ano em que as Olimpíadas ocorreram em Los Angeles, segundo porque as vítimas em questão são estudantes que querem participar das competições classificatórias para a competição e terceiro porque há referências a dopping, uno assunto que parece non querer sair de moda.

Continue reading

Algumas palavras sobre Caça-Fantasmas

Tags

, , , , , , , , , , , , ,


ghostbusters_2016_by_goxiii-d9nknlwRagazzi, é possível criticar o reboot de “Os Caça-Fantasmas” sem precisar ser misógino ou machista, bem como é injusto chamar alguém disso só por ter criticado o. Ter escolhido uno elenco feminino para esse filme foi algo ousado e digno de nota, porém retomou una situação embaraçosa só antes vista na época em que fora lançada “A Paixão de Cristo”: lembra quando você era acusado de antissemita só por defender o filme? Agora terá que pisar em ovos para demonstrar que gosta ou non desta refilmagem apenas pelo que ela é de fato: Uno filme.

Continue reading

Críticas rápidas para pessoas nervosas

Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


vlcsnap-2016-06-20-18h53m01s117Já que o tempo de postar é pocco e o número de filmes assistidos é muito, resolvi tomar emprestada o formato do excelente Filmes para doidos e soltar algunas rapidinhas sobre o que vi da última postagem para cá. As críticas detalhadas voltarão em breve. Continue reading

“(1989) Kinjite: Desejos Proibidos” – Charles Bronson e a violência sexual

Tags

, , , , , , , , , , ,


NOTA: Tomarei a liberdade de abandonar o sotaque por agora por conta da seriedade do assunto e para evitar ser mal interpretado. Espero não ter que fazer isso sempre.

MPW-39240

Esse pôster seria proibido hoje em dia?`

Nas últimas semanas, por conta de um caso de estupro coletivo, que ganhou repercussão até fora do Brasil, tem se realizado um intenso debate em que dois lados vem se colocando de forma bastante antagônica (uma tendência que foi abordada no último vídeo de nosso canal): De um lado um grupo afirmando que “todo homem é um estuprador em potencial” e de outro, quem defende que se deve individualizar a culpa e punir severamente este(s) indivíduo(s) que cometem estupros.

Você pode não acreditar, mas no final da década de 80 Charles Bronson fez um filme que parecia estabelecer um ponto de convergência entre essas duas visões, mas como era um filme da Cannon no fim das contas descambou para uma pataquada casca grossa que só aquela época era capaz de produzir.

Continue reading

O nosso Apocalipse é tão tosco quanto o Apocalipse “dos outros”

Tags

, , , , , , , , , ,


x-men-apocalypse-pic-1Lembram-se quando eu comparei os filmes de super-heróis com filmes eróticos? Pois bem, comparando com as HQs, sua fonte de inspiração, os filmes da Marvel seriam a chamada Era de Prata e os filmes atuais dos X-Men seriam a Era de Bronze (e “Batman Vs. Superman” seriam os tenebrosos anni 90). “X-Men: Apocalipse” é uno meio-termo: Nem tão decepcionante quanto o filme da DC (cujo vilão final Doomsday é chamado de Apocalipse no Brasil), mas non é tão bom quanto o “Guerra Civil” e eis que a praga do terceiro filme, que tinha poupado Capitão América, faz a turma de Xavier de vítima.
Continue reading

Aside

“(2016) Capitão América: Guerra Civil” A Carreta Furacão da Marvel a todo vapor!

Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , ,


13086752_1040995002643960_2433226389705863781_oO maior mérito de “Guerra Civil” talvez seja o de quebrar paradigmas: o de que terceiros filmes de trilogias são ruins, o de que filmes de heróis com “piadinhas” non podem ser sérios, o de que é preciso uno filme inteiro para apresentar de forma decente uno personagem, enfim de que mesmo dentro do “esquema fechado” dos filmes da Marvel é possível fazer una obra interessante por si só, com conexão com o que vem antes e o que virá depois, mas ao mesmo tempo se resolvendo como filme (ouviu, Warner/DC?)

Continue reading

The MarthaFuckers

Tags

, , , , , , , , , , ,


marthaRagazzi, lembram quando vocês assistiam aqueles thrillers dos anni 90 como “Invasão de Privacidade” ou “Corpo em Evidência” só por causa de duas ou três cenas e durante o resto do filme ficava com cara de bunda por conta do…hã…roteiro? Pois bem, assistindo esse filme você terá a mesma sensação.

O Povo vs. Zack Snyder

O Povo vs. Zack Snyder

Tão logo estreou o filme voltou aquela velha discussão: “filme de herói tem que ser sério“, “filme de herói tem que ser divertido“, “tem que ter piada“, “não tem que ter“. Bom, una cosa é certa: Filme do Batman pede una certa seriedade, haja vista que a obra de maior sucesso dele nos últimos tempos (“O Cavaleiro das Trevas” do Nolan) é assim. Tanto é assim que quando a Marvel quis fazer una versão em audiovisual do seu “Batman” (leia-se “Demolidor“) resolveu fazer algo sombrio, violento e meio apartado de seu universo cinematográfico.
BATMAN_V_SUPERMAN_DAWN_OF_JUSTICE_new_image_March_2016_1200x854Mas será que essa mesma fórmula serviria para o Homem-Aranha?(cujos direitos para o cinema ainda são da Sony, embora ela e a Marvel já estão se acertando) serviria para o Homem de Ferro, tal como o conhecemos hoje no cinema? (o Shane Black quis mudar uno pocco o tom do personagem e deu no que deu…), serviria para o Deadpool (da Fox)?

Sabem como “Batman Vs. Superman” ficaria na versão da Marvel?
vlcsnap-2016-04-03-19h54m22s152 vlcsnap-2016-04-03-19h49m26s116 vlcsnap-2016-04-03-19h44m49s125Cada herói tem sua personalidade e portanto sua versão para o cinema deveria ser adequada a ela. Se o filme novo da DC é comparável a uno thriller vagabundo noventista, os filmes da Marvel podem ser comparados a uno filme exploitation, que dá ao seu público que ele quer ver, no ritmo que aquilo e deve ter. Já os filmes dos X-Men, na minha opinião, são os que melhor combinam imagem e roteiro. Insistindo na comparação seriam uno “Dublê de Corpo” ou “Vestida para Matar” (guardadas as devidas proporções e levando em conta os furos dos filmes de DePalma). E Deadpool? Bom…

DC

DC

WIP_Chained

MARVEL

DePalma_body_double

X-MEN

260x365_519ebcc6af955

DEADPOOL

Na crítica que escrevi por conta de “Days of the Future Past eu coloquei que os realizadores optaram pela fórmula do “Show, don’t tell” o que non quer dizer que o filme non tenha uno texto bom por detrás, uno bom argumento. É isso que falta aos filmes de Snyder. Ele se preocupa demais com a estética, com as referências, com os “jump scares“, com as lutas em formato gameplay, COM A CÂMERA LENTA (Sam Peckimpah dá piruetas no túmulo) e se esquece de que o filme tem que contar una história e se resolver como filme, o que non acontece aqui (aliás vocês non acham que Watchmen deveria ter sido una série, capitaneada por Matthew Vaughn e Bryan Singer? Eu sei, é una graphic novel infilmável, non foi feita para ser adaptada para otro meio, Alan Moore non gosta e blá, blá, blá…).

Roteirista

Se tem una cosa que Zack Snyder nos provou foi que ele non gosta do Superman e nem seu Super gosta mais da gente do que de alguém de sua família. Se você non for Lois Lane caindo de uno prédio ou for a mãe ou o pai dele, será salvo, mas non com tanta prioridade. Ele non se importa tanto com você.

Caguei pra vocês!

Caguei pra vocês!

E quanto ao Luthor? Confesso que quando li que ele seria “Mark Zuckerberg” eu gostei da ideia porque tinha gostado dele em “A Rede Social“. Era um sociopata bastante inteligente, mas bem contido, ao contrário dessa versão afetada e canastrona. Deu até saudades do “Frank Underwood” de “Superman Returns“.
bitch pleasePara non dizer que eu non falei de cosas boas, a luta está soberba. É o momento pelo qual os espectadores estavam esperando e dele non saem decepcionados, embora o motivo pelo qual os heróis se veem obrigados a lutar é muito imbecil e o que os faz parar de brigar é mais imbecil ainda.

Ah se fosse com esses dois...

Ah se fosse com esses dois…

O “Doomsday” que eu achei que ficaria forçado para caramba (e de fato é bastante tosco) e que a princípio fui contra a sua aparição (vilões demais para uno mesmo filme) acabou mantendo o ritmo que faltava antes da briga entre Super e Bat e chega a representar una real ameaça para os 2 heróis e a heroína desse filme.

Resultado da luta contra Doomsday

Resultado da luta contra Doomsday

E por falar em heroína, que maravilha essa Mulher Maravilha. A mulher tem um solo de guitarra próprio para suas entradas. E mesmo nas suas aparições como Diana Prince non decepciona. Sua única cena ruim é a parte em que nos são apresentados os otros heróis da Liga da Justiça, de forma extremamente forçada, mas isso non é culpa dela.
mesmo homemO que mais me impressiona é como os filmes em desenho animado referentes a esse filme contam una história melhor do que ele, a saber: The Dark Knight Returns (a briga mais famosa entre Superman e Batman em que este usa una armadura especial para enfrentar o alienígena) e A Morte do Super-Homem (a batalha contra Doomsday). Tá certo que no caso de “TDKR” o roteiro e o storyboard já estavam ” prontos” e bastava filmar, mas ora, non é o próprio Zack Snyder quem filma quadro a quadro as obras que adapta?

Ou então filmar a história desses dois

Ou então filmar a história desses dois

Enfim, o filme non é tão ruim quanto algunos dizem, porém o seu mérito está concentrado no seu terceiro ato e nas brigas pelas quais todos pagaram para ver. Talvez fosse o caso de a Warner chamar os roteiristas das animações para escrever os filmes, vide os exemplos já citados bem como Batman contra o Capuz Vermelho”, “Justice League: Doom”, “Batman: A Máscara do Fantasma”, “Superman e Batman: Inimigos Públicos” etc. ou então ver se George Miller tem uno tempo durante os intervalos da franquia Mad Max.

Cotação:
2,5/5 cabeças de cavalo – Melhor do que ter uma mãe chamada Martha.
P.S.: Quando a Warner vai aproveitar o sucesso do Deadpool da Fox e fazer uno filme do Lobo cheio de putaria e violência?
SPOILERS: Se non assistiu ao filme non clique para continuar lendo o texto:
Continue reading

Filmes que talvez você não soubesse que foram dirigidos por mulheres

Tags

, , , ,


punisher-war-zone.19974Tem quem ache que há filmes de bambinno e filme de bambinna. O que talvez non saibam é que muita comédia romântica (gênero que eu acho muito mais machista que o terror, sempre pego para Cristo nesse aspecto) foi escrita e dirigida por homens (e, mesmo fora desse gênero, nós temos Almodóvar, que sempre aborda o universo feminino em seus filmes) e muito filme de terror ou ação ou comédias sobre o universo masculino ou com ragazzos como protagonistas foram escritos e/ou dirigidos por mulheres. Vamos a eles:

Continue reading

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 536 other followers