Bambini, tem uno filme aí na praça de nome “Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros”. Ainda non vi o filme porque fiz questão de antes ver este “Jesus Christ: Vampire Hunter” na esperança de que ele fosse melhor. No papel ele é bem melhor, afinal tem Jesus lutando kung fu, padre de moicano, vampiras lésbicas, um travesti bom samaritano e um lutador mexicano de luta-livre. No entanto, na prática, a teoria é outra e por causa de uma má direção, uno filme que tinha tudo para ser um “excelente filme ruim” virou um “ruim filme ruim”


Io non sou diretor de cinema, tenho pocca experiência com isso, mas eu sei que para fazer una boa comédia (tomando como premissa de que esse filme SEJA una comédia) o mais importante é ter timing.  É o básico para se contar una piada. Se você non sabe o tempo certo de contar a parte engraçada dela, acaba matando a pobrezinha. Se contar mais rápido do que deve ninguém entende. Se contar mais devagar, causa tédio. Esse é o problema desse filme: As cenas que deveriam ser engraçadas duram mais do que o necessário e acabam perdendo a graça depois de uno tempo.

Exemplo: Tem una cena de musical lá pelos 11 e poccos minutos de filme. Tem piadas ótimas nessa sequência como Jesus curando una paraplégica ou fazendo una veccchia senhora abandonar o andador, contudo a cena acaba se alongando demais e a música tem poccas partes “cantadas” ficando só no instrumental por mais tempo do que deveria deixando de divertir o espectador.

Outra sequência “destruída” pela direção: a parte em que Jesus chuta os traseiros dos ateus (entenda-se por ateus, pessoas aleatórias vestidas como se tivessem na Galeria do Rock). Saem unos 100 ateus de dentro de una SUV (una variação da clássica piada dos palhaços saindo de dentro de uno fusquinha. Una cena que se fosse mais curta non estragaria a piada. Otra cosa que estraga essa parte do filme é a trilha sonora. A música poderia ser mais “agitadinha” durante a surra nos ateus.

Vocês devem estar vendo esses trechos do filme e se perguntando “Ué, cadê Jesus?”. Esse ragazzo de cabelo curto e sem barba é Jesus e isso foi a pior idéia que os seus produtores puderam ter. Por mais que no seu discurso final ele diga para prestarmos atenção na mensagem e não no mensageiro, quem vai ver uno filme assim espera ver a imagem histórica que nós occidentale fazemos de Gesú: Como um riponga parecido com o Jeff Bridges no filme “O Grande Lebowski” e não um carinha da faculdade com orelhinha furadinha e camiseta justinha.

Esse é Jesus Cristo (non Jésus Quintana. Com esse ninguém mexe)

Esse non é Jesus Cristo (nem Jésus Quintana)
Jésus Quintana (Hernan Barcos)

A mudança de roupa é até justificável (são novos tempos e tal, mas podia ter conservado as sandálias). Raspar a cabeça e a barba faria sentido nos últimos 20 minutos de filme (como se fosse um Travis Bickle de “Taxi Driver”), mas ele faz isso depois de 10 MINUTOS  de filme! Se era para Jesus aparecer assim durante o filme, porque não colocaram o Figlio do Homem assim no material promocional do filme? Chama o CONAR, bambini!

Propaganda enganosa

Para non dizer que non há momentos buonos no filme aí vai: Jesus é chamado para sua missão enquanto batiza uma ragazza à moda tradicional (mergulhando a na água) por dois padres (sendo um deles um PUNK! De moicano e tudo).

Os padres estão alarmados com o sumiço de lésbicas na cidade e por isso pedem a ajuda de Jesus. Nesse momento são atacados pelas vampiri (todas lésbicas) e o Figlio do Homem as derrota com golpes de kung fu, mas seus amicci são mortos no combate.

Quem inicialmente se torna sua parceira na empreitada contra os vampiri é Mary Magnum, uma versão modernosa (e lésbica) de Maria Magdalena. Como ela é mordida pelas vampiri, quem sobra para ajudá-lo é El Santos, una paródia do lutador mexicano de luta-livre, El Santo (que já fez filmes trash bem mais divertidos do que esse).




Um momento buono desse filme é quando Jesus é ferido e só quem o acolhe é um travesti, como se fosse una versão moderna da parábola do “Bom Samaritano”. 


Otro momento buono desse filme é quando os vampiri capturam Jesus e o amarram pelos pulsos (com os braços abertos) e os pés (juntos) a dois carros em direções contrárias para dilacerá-lo (per que non pensei nisso antes…).

Enfim é muito triste saber que una idéia tão buona foi tão mal aproveitada em uno filme com una péssima direção e una péssima escolha criativa para a caracterização do Salvador. Só me falta agora os produtores desse “Abraham Lincoln…” terem tirado a cartola e a barba do predidente. Que Dio tenha pena de noi.

Filme completo (áudio em inglês e legendas em italiano):



Cotação:

4/10 cabeças de cavalo – Por ter cortado o cabelo e a barba do Messias

Fontes:

www.imdb.com
http://good-wallpapers.com
http://www.paperdroids.com
http://media.screened.com

        

Advertisements