“A Missão – primeira e única” nunca uno subtítulo de filme esteve tão adequado quanto deste “Inspetor Faustão e o Mallandro”, o que non quer dizer que esse seja o pior filme já feito no Brasile (quem acompanha esse blog sabe que há cosa muito pior) tampouco que esse seja o pior filme da carreira de Sérgio Mallandro. Perto de “As aventuras de Sérgio Mallandro” e “Um Trapalhão na Arca de Noé”, este filme que vou analisar parece “O Poderoso Chefão” (Padrino perdoai a miaheresia, mas é verdade). E o que esse filme tem de ruim non é percausa do Mallandro e sim do Faustão, que grazie a dio, nunca mais quis se meter com cinema.

Para provar que non é perseguição da mia parte segue abaixo uno frame da abertura do filme em que se lê claramente “Argumento: Fausto Silva”. O argumento é a história, o enredo no qual o roteirsta vai se basear para fazer o seu serviço. E per mais que o roteirista até tenha tido a intenção de salvar essa draga, o Fausto vai lá e faz questão de estragá-la.
Vejam se isso qui tem fundamento: Deus (interpretado pelo Paulo César Pereio, muito antes do Allan Sieber ter a mesma ideia) do alto de seus poderes e chocado com o comércio de animais silvestres (tanta cosa para Dio se preocupar…) resolve nomear uno feirante pentelho (Faustão) INSPETOR DE POLÍCIA! Com todos os poderes que tem, em vez de dar una parte desses poderes a uno representante seu na Terra, transforma o cara num simples inspetor de polícia. Era tão difícil para o Faustão passar em uno concurso para entrar na polícia? (pensando bem , no caso do Faustão, é sim). Imagina bambinni, no cinema americano, o Morgan Freeman apontando para o Jim Carrey e falando TU VAI SER INSPETOR DE POLÍCIA E VAI CUIDAR DOS ANIMAIS. Aliás, jamais que o Jim Carrey faria uno filme em que ele faria o papel de detetive de animais…OH WAIT!
“Falando de ovo/Eu gosto é de cozido/Ele é que me deixa forte/Para encarar qualquer bandido..”
Quem acompanhar o filme notará que além de não ter poder nenhum, Faustão é uno completo inútil, que só sabe soltar suas tiradas pretensamente engraçadas e aparecer o tempo todo. Quem realmente contribui para pegar os bandidos são os seus parceiros Faustinho (Caíque Benigno, o Maca do DISNEY CRUJ), seu sobrinho esperto, porém pentelho e Lucinha, personagem da Luiza Tomé, sua namorada (lembrem-se de que foi o Faustão quem escreveu o argumento), além de otra personagem que só aparecerá mais tarde no filme.
Mamão da Luiza Tomé

Bananinha do Faustinho
Fora os já citados, Mallandro conta com a parceria do também inútil Sérgio Mallandro, cuja apresentação é uno dos poccos momentos engraçados do filme, non per causa dele ou de Faustão, mas graças a alguém muito mais engraçado, que em menos de 20 minutos de película consegue ser mais divertido que os dois no filme todo: o genial Costinha, Superintendente-chefe e PAI do Mallandro, que tenta ser policial para agradá-lo mas sonha mesmo em ser artista.

Papai!

“E se eu me recusar a cumprir a missão” “Hahahaha, você não é nem besta!”
Do nada aparece o Rambo no filme (!!!)

 Otros que robam a cena são os vilões: Budum e Tom Cru, interpretados respectivamente por Chiquinho Brandão Cláudio Mamberti (irmão de Sérgio Mamberti o “Dr. Victor” de “Castelo Rá-Tim-Bum”), ambos infelizmente falecidos assim como Costinha. Budum é uno inescrupuloso dono de circo (o que aliás tem muito a ver com o ator, que para quem lembra, era manipulador de bonecos e o “Professor  Parapopó” no programa de TV “Bambalalão”) que usa o negócio como fachada para contrabandear animais silvestres. Seu alvo principal é um raro casal de codornas que está em poder da Lucinha que é una pesquisadora especialista em animais.

Chiquinho Brandão era una versão latina do Beavis, repara só!
Tom Cru é uno gringo mais tarado que Schwarzenneger no infame “Schwarzenneger in Rio” e que está também interessado nas codornas, pois Budum o convence de seu poder afrodisíaco de seus ovos (eu quero ovo de codorna pra comer/o meu problema ele tem que resolver…) e ele contrata o pilantra para roubar o casal de passarinhos.
Otra personagem de destaque no filme é Sandrona (Cláudia Alencar), a mandona e durona namorada do Sérgio Mallandro e dona da discoteca em que o Serginho sonha em fazer unoshow solo. Aliás a sequência de apresentação dessa discoteca é uma pérola pois as únicas funções dela na trama são apresentar Sandrona, servir de palco para apresentações musicais de artistas como Sylvinho Blau Blau (que já havia aparecido em otro filme do Mallandro com seu grupo Absyntho) e Sidney Magal (impagável) e servir também de cenário para una cena tosca de briga como só o cinema nacional sabe produzir.

Aliás a discoteca também serve para a participação não-creditada de uma atriz que teve muito destaque nesse ano de 2012. Adriana Esteves na discoteca (desculpem, non pude resistir) e aprontou poccas e buonas com o Serginho Mallandro (non me surpreenderia se me dissesem que foi ela quem recusou ter o nome nos créditos dessa porquería)
Duas cosas merecem destaque nesse filme: apesar do nome do filme ser “Inspetor Faustão E O MALLANDRO”, quem mais acompanha o gordonne na investigação é o seu sobrinho Faustinho e non o Mallandro. A maior preocupação do Sérgio é ser uno cantor famoso, tanto é que a Sandrona non ajuda em nada a resolver o caso das codornas. É como se a trama deles fosse uma trama paralela “remendada” a trama principal.

Otro destaque é o fato de que o Faustão vai resolvendo o caso por acaso. Simplesmente as pistas “caem” no colo dele ou ele recebe ajuda de alguém. “Ah, mas isso é próprio desse tipo de comédia”, “Não lembra que em A Pantera Cor-de-Rosa o Inspetor Closeau não resolvia coisa nenhuma” etc. sim, mas o Faustão é tão pentelho e falastrão que sua inutilidade ganha dimensões gigantescas (sem fazer referências ao protagonista). Exemplo: Faustinho insiste para que o tio o leve ao circo e eles vão parar justamente no Circo do Budum. Como a Lucinha sabe que Budum é o dono do macaco que foi doado ao seu centro de pesquisas e o acha muito suspeito, Faustão resolve investigá-lo indo aos fundos do circo
E é lá que ele encontra Amélia (Paola Bettega), a assistente do Budum, que terá participação importante na trama. Ele pede a ela para ver o dono do circo mas ele recusa, então Faustão e Faustinho se disfarçam de ilusionistas para tentarem descobrir alguna cosa e para protagonizar uma das cenas mais toscas da história do cinema nacional.
Durante o show de levitação, uno bêbado da platéia assovia, Faustinho, que estava levitando, SEM MOTIVO NENHUM, pula em una cama elástica, rompe a lona do circo e cai na jaula do leão. O detalhe é que quem pula do palco e quem cai na jaula do leão é o Faustinho, mas quem pula na cama elástica e sai fora do circo é SEM DÚVIDA, uno dublê.

Fugindo da jaula, Faustinho descobre que Budum está com as codornas e chama seu tio para prendê-lo, mas Budum consegue provar que não está com as aves e leva os dois em cana (na verdade só o Faustão, pois criança nonpode ir para a cadeia, AINDA).
Faustão tem a sua fiança paga per una ragazza misteriosa (rá!), mas é despedido da polícia (ou seja, nem é inspetor e nem tem a ajuda do Mallandro. Non sei quem foi que batizou o filme). A ragazza misteriosa também deixa una pista dentro do circo do Budum, mas se você ler as placas que indicam a pista (!) vai achar que quem as escreveu foi o Faustão.
Desempregado, Faustão volta a trabalhar na feira, desta vez acompanhado da namorada e do sobrinho. Lá na feira ele recebe o telefonema (o orelhão da rua da feira é una espécie de telefone celular do Fausto) do Mallandro para vê-lo na discoteca. Só que ao chegar em casa ele recebe otrotelefonema, da ragazza misteriosa, para ir à discoteca, PARA QUÊ DUAS PESSOAS DIFERENTES CONVIDANDO O FAUSTÃO PARA IR À DISCOTECA? Não bastava só a ragazza? No final trata-se de una desculpa para fazer o Mallandro e o Faustão interagirem nesse filme, haja vista que as suas tramas ficaram MUITO paralelas e distantes.
Luiza Tomé teve que segurar esse abacaxi que é o filme
Aliás a interação que ocorre nessa segunda cena de discoteca é algo que jamais veremos de novo em uno filme infantil. Ao som da comunista Patrícia Marx, cantando unamúsica que fala sobre hecatombe nuclear (“quando os dedos tocarem lá no céu/o universo vai todo estremecer”), Lucinha dá em cima do Wando (10 discos de platina, 18 discos de ouro, 20 anos de carreira…), a ragazza misteriosa, que na verdade é a Amélia do Budum (como se vocês non soubessem) agarra o Faustão (lembrem-se de que foi ele quem escreveu o argumento) dizendo que ele foi “o primeiro homem que a tratou como mulher” (sendo que ele só trocou duas palavrinhas inocentes com ela), Lucinha vê e resolve dar o troco com Tom Cru (!), Faustão se livra de Amélia e a joga nos braços do Mallandro (e ela, muito carente, aceita) e os dois apanham da Sandrona e ainda o Faustinho aparece na discoteca, SENDO QUE ELE É MENOR DE IDADE. TÁ TUDO ERRADO!

Non contente com essa avacalhação dos valores morais, o roteiro de Fausto avacalha mais ainda. O plano do gordo é levar Amélia até o quarto de hotel onde está hospedado Tom Cru para que a loira o seduza (!!), o distraia e aí ele recaptura as codornas. Sem contar que ele ainda manda essa para ela “Daqui a pouco a gente se encontra no quarto. Deixa a porta aberta que eu cumprirei o meu dever profissional”. Ôloco, meu!


Non bastasse isso ainda o gordo resolve dar unos amassos na Lucinha dentro de seu fusca amarelo (foi ele quem escreveu o argumento),  INCENTIVA O PÚBLICO A FAZER O MESMO e só é interrompido pelo Faustinho (!!!) que dispara “Tio, vocês estão aí no bem bom enquanto a Amélia já subiu com o gringo pro quarto dele” e OS DOIS vão lá conferir os amassos do gringo! TUDO ERRADO!

Para os “faustos” a viagem foi perdida (assumindo que eles foram atrás de ver as codornas e não os amassos do gringo), pois o Budum pegou as codornas de volta para leiloar seus ovos, mas para o americano pentelhão tudo correu bem pois arrumou uma parceira tão desesperada por amor quanto ele. O gringo se regenera e oferece uma recompensa para os inspetores recuperarem o casal de codornas.
Mesmo sendo procurado pela polícia, Budum faz propaganda ao ar livre da sua festa de aniversário com leilão dos ovos de codorna e dos cachorros do Faustão que ele sequestrou: um grandão chamado Inflação e um pequenino chamado Salário Mínimo (piada que ficou um pocco datada depois do Plano Real). Non procure entender.
Otra piada infame do Faustão
A fim de procurar uno cantor para entreter sua festa, os capangas vão atrás de Wando (desculpa para mostrar o Wando cantando una música inteira sua). Como o segurança do cantor é maior que os capangas, eles tem que se contentar é com o Sérgio Mallandro mesmo (desculpa para juntar as duas tramas, a do Mallandro e a do Faustão).
No tal leilão do Budum, os participantes do leilão acabam descobrindo da pior maneira possível o efeito de ingerir os ovos de codorna. Non é o que você está pensando, quem come os ovos é compelido a só dizer a verdade. Contudo a ineficiência do diretor desse filme faz com que una cena que tinha uno baita potencial de riso (todo mundo falando a verdade), vire algo xoxo e sem graça. Podia ter rodado algo assim:
Porém há una sequência que QUASE ficou legal. Depois de arruinar a festa do Budum, a turma do Faustão tenta sair do circo com o único ovo de codorna que sobrou. Eis que o gordo para e apresenta para  o espectador o seu dublê para cenas de perseguição (Faustão non aguenta correr). Se o tonto não estragasse a cena tagarelando tanto, seria algo fenomenal. Quantas vezes no cinema internacional você já viu uno astro interrompendo una cena de ação para nos apresentar seu dublê?
Enfim, o ovo é recuperado, o bandido é preso, Mallandro consegue gravar uno disco e protagoniza una das melhores cenas de encerramento de filme da história do cinema com dois ragazzos fugindo do casamento e uno anjo de Dio, em una atitude polígama ficando com as noivas, ISSO EM UNO FILME INFANTIL. TUDO ERRADO!
O filme está na íntegra no You Tube. Ainda bem que o cinema brasiliano desistiu dessa idéia de reunir dois apresentadores de TV famosos no mesmo filme…OH WAIT!
Inspetor Adnet e o Polvilho
Cotação:

5/10 cabeças de cavalo – Melhor que assistir o “Domingão”
Fontes:
Outros filmes para ver antes do mundo acabar:

#12 Cinderela Baiana
              
 #11 Uma Escola Atrapalhada 

#10 Kung Fu Contra as Bonecas

Advertisements